8 de nov de 2010

Paz

Todos precisam de Paz, sensação absoluta de tranqüilidade, impossível de ser comprada ou encontrada fora de nós mesmos. O aprendizado nos mostra que não adianta sofrer pelo que está por vir, nem lamentar o que o passado nos recorda de termos deixado de fazer. O que é futuro senão nossas ações, pensamentos e atitudes no presente? Se lembrássemos de quanta energia pessoal desperdiçamos buscando a mudança do outro, lamentando perdas inevitáveis e necessárias, permitindo que lágrimas nos ceguem e nos impeçam de vislumbrar a Luz! Nada pode ser feito se a busca do equilíbrio, percebido como um processo moroso que requer paciência e compaixão por nossos desacertos, não for considerada em cada oportunidade de evolução que a vida nos proporciona. Ver na semente a flor, ver na forte chuva à felicidade das plantas, observar e sentir pequenas situações e pessoas aonde o afeto e amor transpira e transfigura-se em pura energia Divina. Seguir os caminhos percebendo-os como escolhas próprias e assumi-los amorosamente sem a queixa ineficaz e inútil. Abrir a janela e desejar um bom dia a mais um dia de nossa existência sobre a Terra... Um único dia de cada vez, cada minuto como se fosse o último, cada pessoa como um irmão querido que possa ou não comungar de nossas idéias e ideais. Cada ser humano como uma pedra preciosa que ainda oculta, requer lapidação através da confiança, da persistência e da fé.

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer