29 de nov de 2010

Amizades ternas e eternas

Minhas lembranças despertam à medida que sou tocada por almas afins e amigas. O bálsamo que por vezes procuro nas aflições que cotidianamente passo, passamos...
Costumo encontrá-lo nas ações de ternos amigos que fazem com que o caminho, mesmo que árduo e pedregoso se transforme em uma vasta paisagem de flores...
Assim aprendemos a servir a vida! A observar as dores como necessárias ao amadurecimento, a trilhar seguramente, a encontrar possíveis respostas, a perceber o quanto temos a oferecer a vida!
Tudo é passageiro, os momentos de alegria... Os de tristeza...
O que não passa é o que retemos na alma, no espírito...
O amor, a saudade, as relações afetivas que nos edificam, os momentos de dor que nos transformam, aqueles que inequivocamente não nos querem bem.
Quanta energia desprende transbordando sentimentos equivocados, sem nenhum sentido. Se soubéssemos a intensidade e valor de um abraço...
Se observássemos melhor o que realmente importa...
Creio na vida, nas pessoas!
Na evolução que nos é proporcionada diariamente...
Basta que se queira abrir os olhos para que a Luz se faça!
Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 29/11/2010
Código do texto: T2643171