28 de mar de 2008

Reflexão



As imagens que temos de nós mesmos, dos outros e das situações que vivenciamos, determinam nossas vibrações, pensamentos e atitudes. Podemos dizer tudo que pensamos mas, devemos nos lembrar que se externamos amor, palavras, mesmo que duras, tornam-se bálsamo e levam à reflexão. A sinceridade que oprime e se traduz em revolta interna, não auxilia. Escolher as palavras e o momento adequado, favorece à compreensão e o equilíbrio.Um esforço diário, que não somente nos transforma, como irradia Luz aos que nos rodeiam. Difícil? Sim. Impossível?Talvez, o impossível esteja em não acreditarmos na “nossas” possibilidades de edificação, crescimento e amadurecimento diário.





Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 09/11/2007
Código do texto: T729715

27 de mar de 2008

Solidão necessária



Não sei quem associou solidão à tristeza...
A solidão, às vezes , é necessária.
Nos leva a refletir,a sentir com mais intensidade,
a lembrar verdades que esquecemos,
a traduzir realidades que omitimos.
É na solidão que nos enxergamos
que visualizamos como um filme
as passagens inesquecíveis,
as marcas que ocultamos do espelho,
as verdades que não ousamos dizer e,
os temores que guardados,
nunca deixaram de existir.
Há na solidão um sentimento único
de reencontro com si mesmo.


Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 20/11/2007
Código do texto: T745225

O Amor...







O Amor, sentimento absolutamente necessário, movimenta , de maneira sábia todas as vertentes e caminhos da vida.Se encontra em tudo, mesmo nos sentimentos mais confusos.Sua abstração, quase sempre nos leva a confundi-lo com o desejo, a paixão.Se intenso, descontrola-se, adoece, podendo se transformar em ódio.O ódio é o amor doente, descontrolado, transtornado.Para viver um grande Amor , faz-se necessário o equilíbrio, a com"paixão, a misericórdia.Para viver um grande Amor, é preciso humildade (humus), ter os pés no chão, na terra.Quem se diz acima, não Ama o outro, somente a si mesmo.Quem se diz abaixo, perde a autoestima e, portanto, o Amor."A humildade te põe grande diante da grandeza de Deus"E, portanto, grande diante do Amor!!A lição já aprendemos há milênios...É preciso aprender DE COR...DE CORAÇÃO!!



Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
 11/2007Código do texto: T728187

Delírio



É preciso viver...
Intensamente... Deliciosamente...
Deixando que a alegria alimente
A vontade louca de recomeçar eternamente.

É preciso amar...

Como se lhe bastasse o instante,
Eternizando momentos delirantes,
Encontrando-se, sempre antes,
Dos sentimentos adormecidos e distantes.

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer

Publicado no Recanto das Letras em 24/03/2008
Código do texto: T914703

Era amor...

E era amor...


Era amor o que sentia, quando lhe conheci,
Sentimento intraduzível,
Que despertava ansiedade
Vendava nossos olhos aos defeitos
E exaltava as qualidades.
Era amor...
As noites, sempre muito calorosas que passávamos juntos,
Onde os corpos pareciam apenas um.
Onde a sintonia era traduzida em prazer.
Onde me encontrava junto a você.
Era amor...
A cumplicidade, o afago, o afeto
Traduzido em palavras, em gestos, em olhares.
Toques suaves de mãos que transmitiam energias intensas
Desejos incontidos, momentos inesquecíveis.
Era amor...
Também quando percebendo o desencanto,
Expus a você o que sentia...
O vazio, a solidão, a rotina que se impunha.
A vontade que foi deixando de existir.
Era amor...
E as palavras já não vinham,
O cansaço, à distância, a insensibilidade, a ausência.
A certeza de possuir, substituída pela perda gradativa.
O desencanto, a falta de cuidado e a dor.Era amor...
E, quantas vezes implorei para que você percebesse
Que, apesar do tempo, de toda a segurança
Que lhe oferecia... ainda precisava de você.
Ainda preferia seus carinhos, ainda a vontade de te ter.
Era amor...
E diferente dos amantes, nos tornamos próximos,
Quase irmãos, sintonia que não movimenta o desejo,
Que impede que a relação floresça.
Que distancia a paixão que se sente ao tocar o outro.
Era amor...
Eu sei que era... forte e absoluto.
Mas, o descuido foi levando os sentimentos fortes.
Absorvendo a vontade,
Aniquilando o desejo,
E nos vimos assim, em caminhos distantes e opostos.
Já não era amor...



Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 29/02/2008
Código do texto: T880866

Se você me ama...

Se você me ama, não me deixe vagar sozinha...
Também, não me prenda
Forçando-me a viver somente os seus sonhos.
Nasci para ser livre
Caminhar independente
Fazer escolhas e determinar caminhos.
Se você me ama
Olhe-me com ternura
Abraça-me com desejo.
Através dos meus olhos
Sinta-me menina
Oferecendo-me o colo, se preciso for.
E queira-me como mulher
Despertando-me a vontade que alimenta a alma.
Se você me ama
Traduza minhas vontades.
Não me obrigue a ser quem eu não sou.
Brinque com as minhas falhas
Para que eu possa percebê-las.
Mas, não ironize minhas atitudes
Ou desvalorize o que lhe ofereço.
Se, você realmente me ama...
Apenas ame...
E me deixe seguir ao teu lado. 
Diferenças, incertezas, individualidades 
Levaremos tudo...
Transformando os momentos que estivermos juntos
Em alicerces de uma construção segura. 

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer 
Publicado no Recanto das Letras em 11/03/2008
Código do texto: T896463

Ser normal....

Percebo a vida como um grande livro onde as páginas precisam ser escritas diariamente, com delicadeza e severidade, palavras que têm em seu significado a contradição. Não caminho em certezas e muito menos aceito a estabilidade que estaciona a alma. sou muito mais que isso! Minha história, construída de vitórias naturais e decepções que não sonhei viver, acontece todos os dias, de forma única.. Nada se repete, a não ser o sentimento de vazio interior que por muitas vezes sufocou o desejo. Como se, apesar de pertencer a este mundo, não fizesse parte dele. O Amor que sinto é intenso demais. minha forma de enxergar a vida é simples demais, sou puro sentimento. Nada me agrada mais do que viver intensamente e de forma irracional...sentindo, amando, externando o que me vem à alma. Já fiz muitas opções na vida, muitas delas não me trouxeram a felicidade esperada, mas todas foram válidas, por que me ofereceram reflexões e aprendizados. Jamais me entendi, porque nunca fui estática e compreensível. Segui meu coração e, muitas vezes fantasiei situações que não existiam. Não sou alegre, nem triste...mas, uma mistura inconsistente e heterogênea. Quando erro me perdoo, pois ao contrário do que me percebem, sou imperfeita, dispersa em emoções que sinto e que não são passíveis de explicação.

Quem sou?




Aprendi com a vida que AMAR é fundamental.
Estou em constante mudança, gosto de contradições, de desafios, de aprendizado.
Amo minha família, meus filhos, meus amigos e, aqueles que Deus colocou em meu caminho para me ensinar a SER.
Gosto de expressar sentimentos e deixar que o tempo cicatrize minhas feridas, normalmente inevitáveis.
Não espero nada de ninguém, por que sei que cada um dá exatamente o que possui.
Adoro minhas lembranças...
Acredito no ser humano e em sua evolução natural em direção a Luz.
Minha fé me sustenta e fortalece em todas as dificuldades que encontro.
Amo crianças e pessoas idosas, porque expressam sentimentos naturais, verdadeiros e sinceros.
Sou professora, pedagoga e psicóloga.
Adoro o que faço e sou feliz!