16 de ago de 2016

Equívocos

     
        Atrás dos conceitos que passam a dar forma à vida, existem grandes equívocos que só acontecem porque cada um compreende como lhe convém. Por isso, algumas vezes cometemos grandes enganos, professamos e julgamos, generalizamos e distorcemos.
      Ocultamo-nos por detrás dos bastidores de nossas desculpas e levamos décadas, séculos, existências inteiras... Para compreender que, algo que imaginávamos ser verdadeiro, consistia-se em passageiro e frágil. Não sei... Se talvez observássemos mais, sentíssemos mais, racionalizássemos menos...
      Como as traições que vivemos... De amigos, de parceiros, de pessoas que aparentemente, acreditávamos que jamais pudessem nos ferir... Quanta inverdade! Como esperar que alguém que se encontra em um processo evolutivo, não seja capaz de cometer erros?
      O fato é que quando acontece sentimo-nos escoriados... Cristal quebrado, alma dilacerada, orgulho ferido... Não importa o nível... Se físico, se ideológico, se ausência, se emocional... Toda deslealdade deixa rastros de dor. Sensação de tempo perdido, inconstância de sentimentos, desalinhos...
      Quando não se tem discernimento... Discute-se, abomina-se! Quando a alma, mesmo que dolente, consegue manter a serenidade... Avalia-se e reestrutura-se... Nova jornada... Nova peregrinação... Recomeço!
Não nos cabe julgar... Perdemos tempo quando buscamos atingir o outro! O importante é agradecer o aprendizado e seguir.

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer