29 de ago de 2008

Vivendo...

Quando me encontro no fundo do poço, procuro sorrir. E que ninguém desenvolva por mim o sentimento de piedade. Não há nenhuma circunstância que não tenha conseguido enfrentar. Tenho fé, sei que tudo passa. Vivemos de momentos e nem sempre serão de felicidade. Permito-me chorar, gritar o que sinto. Desenvolvi a consciência de que meus problemas não são maiores, Mas são meus... Tenho direito de senti-los, não lamentá-los. Há algo de passageiro, de transitório... Que me fornece a certeza de que a vida vale à pena ser vivida! 

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer 
Publicado no Recanto das Letras em 29/08/2008
Código do texto: T1151984

21 de ago de 2008

Encontro

Encontro Gosto do vazio que a solidão me oferece. Ouço minha voz interna. Encontro meus fantasmas. Converso abertamente comigo mesma. Discuto contradições... Medos... Confesso o inconfessável. Busco entender o que não tem explicação. Sorrio de minhas lembranças.De como compliquei o simples. Da ingenuidade dos meus sonhos. Da felicidade de realizá-los. Choro copiosamente às perdas... Todas necessárias. Um encontro magnífico! Sereno... Transparente... Que traduz a essência. Verdade que existe em mim! 

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer 
Publicado no Recanto das Letras em 21/08/2008Código do texto: T1139160

19 de ago de 2008

Conversando com Deus...

Conversando com Deus... 

Senhor, Nunca lhe pedi que removesse as pedras do caminho. Ao contrário, as aceitei como aprendizado seguro. Já vivenciei dores que pareciam insuportáveis, Na oração adquiria o bálsamo e o alivio. A certeza de sua presença, esclarecia-me. O seu amor, acariciava meu coração cansado. Aprendi a amá-lo incondicionalmente. A agradecer infinitamente. A esperar resignadamente. Mas, entendi, que apesar do amparo, Era comigo que Você contava. Aprendi que se há pedras, Devo removê-las! Se há tristezas, Tenho que transformá-las na alegria de partilhar a vida. Se há problemas, Tenho que procurar solucionar o possível. Se for preciso tempo, Devo saber esperar, servindo. De certezas, entre tantas incertezas, A maior delas é o Seu Amor por nós. Obrigada Pai! 


Wanderlúcia Welerson Sott Meyer Publicado no Recanto das Letras em 19/08/2008
Código do texto: T1135996

17 de ago de 2008

Recordações

Em prece me disponho é enumerar as bênçãos que tenho recebido nesta existência. Me recordo da infância, do carinho...amor incondicional que recebia, todas às vezes que chorando, corria para o colo seguro das pessoas que me amavam... São lembranças felizes de puro aprendizado. Recordo-me das vezes em que me ajoelhei para rezar o terço com minha avó. Das lágrimas que ficaram presas em seus olhos, enquanto aceitava corajosamente a vontade de Deus. Lembro-me das gargalhadas do meu avó que nasciam de dentro. Seu jeito culto e inteligente de vislumbrar a vida. Quando algo acontecia, ele dizia : “podia ser pior”. Na época eram só palavras...hoje, sei que tudo realmente pode ser pior. Cada um, na sua forma de amar, transmitindo o que seria necessário. Aprendi a ver a vida com os olhos do amor! A amar verdadeiramente meu semelhante, a me importar com as pessoas, a sofrer junto e enxugar lágrimas, a ouvir, analisar, ponderar o que for preciso e a ter fé. Essa última, me serve de sustentação e alicerce. Sempre que algo me acontece, seja na alegria ou na dor, encontro na fé a paciência que necessito para enfrentar as adversidades e, no coração, o sentimento de gratidão e reconhecimento por tudo que recebo. Há quem me veja como sonhadora...utópica...ingênua...mas, o que realmente importa pra mim é o que sinto. Como se não bastasse os familiares de sangue, a vida vem me presenteando com amizades sinceras, reconhecimentos de afeto que somam e se transformam diariamente. Recebo cada um que chega, com a mesma alegria e amor que me receberam. Curiosamente, sinto que a cada pessoa que conheço, me renovo... daí me sentir em constante mudança. Parece-me que estamos mesmo neste mundo para repartir. Deixando partes de nós no coração das pessoas e acumulando sentimentos de amor, respeito e admiração de uma forma infinita e maravilhosa. Agora, enquanto escrevo, sinto-me preenchida pelo amor de todos que me vêm à memória. Os que passaram e deixaram marcas profundas e inesquecíveis; que mesmo que distantes, estão presentes; preenchendo minha vida com suas lembranças. Eu não saberia dizer quantos...mas me recordo de todos... Sei que muitos ainda virão...que com cada um deles estarei aprendendo. E, assim vivendo, que consigo transformar meu caminho em um jornada de amor...interminável e valiosa. Em prece...ainda não encontro palavras pra agradecer. Mas, lágrimas de pura reconhecimento e alegria invadem minha face. Fecho os olhos... e a única palavra que me vem a mente é : OBRIGADA!


Wanderlúcia Welerson Sott Meyer Publicado no Recanto das Letras em 17/08/2008
Código do texto: T1132162

10 de ago de 2008

Pensando bem...

 Temos poucos motivos para lamentar. O que nos alimenta é o desejo. Se desejarmos o melhor, Nossas energias conspirarão, no sentido de realizá-los. Permita-se chorar... Sentir-se fraco... Mas, não lamente! Temos caminhos que desconhecemos. Outros, que não almejamos, que se tornam necessários. Tudo é regido harmonicamente pelo Senhor da Vida. Acredite, Trabalhe, Confie. A paciência é virtude de poucos. Exercitá-la, talvez seja nosso maior desafio. 

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer Publicado no Recanto das Letras em 10/08/2008
Código do texto: T1122081