24 de fev de 2010

DESEJO



Corre na veia o desejo
De que meu sangue
No seu se perca

Fusão de compassos cardíacos
Tardio ou não.
Confuso ou obtuso.
Excluso.
Corre no corpo o instante 
Tornando-se eterno e findo
Tão distante e errante 
Quanto mudo.
Literalmente sozinho.
Sem ninho...
Na espera que o caminho
Mesmo que existam espinhos
Torne-se seguro ao lado seu.
 
 


Wanderlúcia Welerson Sott Meyer


Publicado no Recanto das Letras em 19/02/2010
Código do texto: T2095595