14 de jul de 2011

ESPERANÇA


Lava-me a alma para que a dor seja substituída pela fertilidade

Das águas, retorne ao solo as impurezas para que se transformem

Adversos e contrários são os caminhos evolutivos

Contraditórios e nem sempre compreendidos

A exemplo da natureza, o Ser necessita destituir-se de si mesmo

Destruição natural, para que a renovação aconteça

Que ninguém se esqueça dessa fé inata

Esperança viva que sempre restaura

Do escombro frio que jaz esquecido

A mão do artista reproduz beleza

Que ninguém se espante ao ressurgir das cinzas

Natural estado para quem espera e serve

Segue confiante, viva pela vida

A reconstrução sempre pretendida.

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 14/07/2011
Código do texto: T3094303