11 de jun de 2011

Medo

Medo de ser
De ter e reter
De querer e se perder
Medo de esquecer
De sonhar sem realizar
De estar sem desejar
De inquirir com o olhar
Medo de se encontrar
De fato ou imaginário
Real ou simples cenário
Medo da entrega...
Cega!
De não mais ter ilusão
De provocar emoção
Medo da remoção
De passados submersos
Medo dos insucessos
De fracassos tão diversos
Medo da solidão
Por vezes, tão necessária...
Medo de ter desejos
De ter uma vida precária
Medo de se esquecer
De não se saber
De não perceber
Quem realmente se é!
Medo que sempre invade
Desde as remotas moradas
Medo do que não se sabe
Medo da entrega esperada
Temo já não ter medo
Já que com ele convivo
Se não se sente medo
Vaga-se livre...
Perdido!


Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 11/06/2011
Código do texto: T3027856