27 de abr de 2011

Sóbria

Basta-me a tradução de uma dor, 
Para que todas as outras cresçam como ervas daninhas. 
Destituindo todas as esperanças que ainda possuo.
Viver sombriamente por detrás dos desencantos. 
Desvencilhar da felicidade que almejo, 
Abdicar, como uma falsa heroína dos sonhos
Que de tão simples tornaram-se inatingíveis
Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 27/04/2011
Código do texto: T2934686