20 de abr de 2011

Belo

É manhã,
O Sol aquece minha alma
O tempo pede calma
Incoerência exercida pelo desejo
Esperanças de tudo que almejo
Ilusões que nascem como um lampejo
O vejo onde não te encontras
Como a inconstância das ondas
Limito-me a dizer que sondas
O que acalenta meu coração
Não pressuponhas o que sabes
Entrego-me em verdade
A tudo o que não me cabe
Só para poder ter saudade
Despertando-me a certeza
De que a tua beleza
Encontra-se em teu coração.
Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 20/04/2011
Código do texto: T2919865