12 de abr de 2011

Não demore...

 Venha e traga consigo a alegria que perdi
Faça-me sorrir, 
Desperte-me com um beijo
Não me fale seus desejos, 
Deixe que os adivinhe
Intuitivamente perceba a maturidade que procuro
Lentamente desperte a alegria que adormece
Venha e remova meus sonhos
Deixe-os livres, 
Soltos o suficiente para provocar rumores
Não por serem vis, provocar rubores...
Traduzidos no teu olhar, 
São sinônimos de magia
Rompem paradigmas, 
Levitam leves induzidos pelo vento
Venha antes que o tempo me leve
Envolvida estou e me entrego
É o tempo que não espera, 
A ausência que exaspera
E tudo o que se aspira...
É que venhas!
Devolvendo-me a quimera.
Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 12/04/2011
Código do texto: T2904792