1 de nov de 2011

Tempo

O tempo passa rápido demais para que adiemos indefinidamente escolhas, sublimando desejos que no mínimo nos fariam bem. Guarde tesouros materiais em recintos fechados com receio de perdê-los e, depois de um tempo, quando resolveres remover as paredes que os encobrem, encontrarás a destruição e decomposição provocada pela ação do tempo. Aniquilamento natural que se  inflige a tudo que ocultamos da luz do Sol, dos olhares de admiração, do ar que quando parado e preso, asfixia. Utilize sempre o que há de melhor em ti! Ofereça à vida o que resplandece e glorifica! Serve sem muito esperar, o retorno sutilmente nos chega quando menos esperamos. Respostas imperceptíveis à nossa ansiedade, contudo, certeiras para aquele que se disponha a servir a vida.

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer