13 de mai de 2011

Catarse

Que meus dedos consigam digitar o que minha alma já não consegue expressar ando confusa, convulsa, lavas submersas transbordam e esquentam-me a alma. Porque me pedem calma, percebendo-me fortaleza, opressa? Tenho pensamentos que se tornam impermeáveis e, contraditoriamente, sensíveis.

 
Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 13/05/2011
Código do texto: T2968646