16 de ago de 2010

Tudo em ti...


Tudo em ti...

Parece que nada mudou...
Continuas a procurar algo que não lhe pertence
Tornando complexo o que poderia ser banal
Batendo em portas que não se abrem
Fugindo de sentimentos que vivem dentro de ti.
Muito embora saibas que são outros seus desejos
Em direção contrária, segues.
Tão perdidamente cego
Tão verdadeiramente equivocado
Não consegues perceber a Luz
Irradiando de dentro de ti.
Caminhas a ermo
Enquanto mãos lhe oferecem amparo
Vislumbras horizontes inatingíveis
E bem próximo de ti
Encontra-se tudo o que necessitas
Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 16/08/2010
Código do texto: T2440741