2 de out de 2008

Silêncio

Silêncio... Permita-se escutar seu coração. Bate no compasso desordenado da vida. Ansioso e sem respostas. Silêncio... Precisa descobrir seus segredos. Incógnitas que a pressa não lhe permite observar. Impedem-lhe o raciocínio. Silêncio... É manhã e nada o perturba. Parece calmo sereno. Lago límpido, onde só se sente o vento. Silencia... Escuta, Sinta-o pulsando harmoniosamente. Traduzindo quem és. O que há de verdadeiro em ti. Ouça-o... Apenas escute. Renova-te e lembre-se... No descompasso que te impõe à vida. É ele quem sofre. Lembre-se... Os caminhos se apresentam. A escolha é sua. Nada é imutável. Escute-o... A direção existe. Cabe a você encontrá-la Wanderlúcia Welerson Sott Meyer Publicado no Recanto das Letras em 02/10/2008 Código do texto: T1207227