6 de jan de 2013

Amor perfeito



Assim quando parece que o coração adormece
Quando a utopia necessária encobre-se pela realidade
Vem o sorriso, a deferência, a saudade.
Remexe delicadamente as lembranças
Aquela paz que só existe quando próximos estão
Intraduzível momento onde pouco se pede
Tudo se apreende naturalmente
Amor que não aparece, reconhece.
Guardado silenciosamente como anseio de vida
Tão simples, paciente e seguro
Certo, único e verdadeiro
Sabe-se existir, o que lhe basta
Arremata, arrebata e suaviza os dias.