2 de jan de 2012

Poemaramar


Esse jeito de simples de fazer das palavras teias de sentimentos quase esquecidos, de encontrar na imagem irreverência, graça e, traduzi-la sem propósito, alojando verbos, instalando dúvidas, provocando desconfortos, exaltando o belo. Esse jeito de dizer o que sente descrevendo um pouco de tudo no todo que antes de ser revelado nenhum significado apresentava. Jeito de quem se ausenta de si para doar ao outro, palavras. Entusiasmo de quem quer mais do que posses, matérias e domínios. Jeito que se encanta com o que quase ninguém percebe. Que delira quando as saídas são poucas e, mesmo nas mais atrozes adversidades... Idealiza e sonha. Jeito que sustenta, alimenta, construindo escritos que revelam a alma. Silêncio que acalma, permite, libera e remata verdades que nunca são exatas. 



Wanderlúcia Welerson Sott Meyer


Enviado por Wanderlúcia Welerson Sott Meyer em 02/01/2012

Código do texto: T3418815