17 de jan de 2012

Alma


Película fina como a que reveste a clara e densa camada translúcida que envolve o que de tão amarelo pode ser comparado ao brilho do Sol. Alma opressa, liberdade cerceada, asas partidas, coração envolto em couraça, tão firme e dura, tão incerta e insegura. Ocultando o brilho que reluziria assim que lhe restituíssem o livre-arbítrio. Há quem diga que se entregara por vontade, há quem saiba que quando a carência é fato, adentra-se em qualquer porta entreaberta.
Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 02/01/2011
Código do texto: T2705679