24 de set de 2010

ANJO DO AMOR (ANAEL)


Silêncio interior

Sereno...
Tudo o que por amor sou capaz de fazer
Tão bom e próximo ao bem
Tão generoso e simples
Asas que me levam em sensações de paz profunda!
Leves...
Conduzidas pelo vento!
Próximas e distantes...
Áurea e límpida...
Envolvida pela serenidade que busco!
Alma!
Pluma lançada sem destino...
Livre dos abismos que a terra me prende!
Espaço de Paz intraduzível...
Silêncio!

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 24/09/2010
Código do texto: T2517243