5 de ago de 2013

Permissão de amor

Peço permissão à vida para encontrar aquele que me encanta. 
Há algo de contradição em suas palavras 
Algo de triste em seu olhar 
Algo de serenidade, ocultando desejos Algo delicado em sua alma firme 
Maturidade adquirida pela lida 
Sedução sentida, pretendida. 
Peço permissão a vida para entregar-me 
Deixar-me conduzir pelo amor que sinto 
Sentir suas mãos tocando meu corpo 
Beijá-lo o suficiente para me perder 
Senti-lo uno e próximo aos meus anseios 
Tocá-lo suavemente ]
Deixando-me conduzir pelo fascínio dos sentidos 
Perdidos... 
Êxtase de me sentir mulher!