26 de fev de 2013

Amor


Quando é que se sabe o momento que alguém se torna eterno em sua vida?
Quando as lembranças nos visitam periodicamente.
Quando inquieta saber que o outro não está bem.
Quando é possível perceber a dor alheia mesmo de longe.
Quando permanece a sensação de incompletude.
Quando a distância e o tempo, não proporcionam o esquecimento.
Quando o perdão é exercício diário e indolor.
Quando se acredita que o outro possa ser feliz além de seus limites.
E, por fim, quando se respeita a decisão de partir
No desejo terno de felicidade possível
Penso que tudo isso é o que se chama de Amor!

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer