21 de jan de 2011

Às avessas

Se me disserem para esquecer
Pedirem-me para relevar
Legar ao passado à história
Ou para o tempo esperar
Responderei mansamente:
Sou a decorrência de tudo que vivo!
Saboreio cada momento
Sem qualquer sacrifício.
Digo frases simples e incompletas
Compreendidas somente
Por um coração saliente
Que ousa dizer o que sente
Sem medo, receio ou temor!
Amando de amor!
Avanço de quem não espera
Da luta que travada em silêncio
Da busca que se faz constante
Da serenidade de não ver distante
Esse ser errante
Dádiva da incompletude!
Essencialmente feliz!
Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 21/01/2011
Código do texto: T2743135