9 de abr de 2010

METÁFORAS DA VIDA




Navegar por entre icebergs gigantes, considerando a vida como um contrato de risco que precisa ser levado a sério sem que o bom humor desapareça. Caminhar entre espinhos com os pés descalços, deixando que do sangue saiam às impurezas e mazelas que interrompem a jornada. Vagar por desertos onde só se encontra solidão e medo, na certeza de que os oásis são as ilusões que cultivamos e que nos conduzem a esperança. Perder-se por entre florestas fechadas, correndo perigos que assegurem o quão forte se pode ser quando não se é neutro, conformado, acomodado... Vivendo de uma falsa segurança que estanca e cega. Ser intenso, trazendo no corpo as marcas das dores, precipícios, tropeços e enganos... Profundas cicatrizes que nos auxiliam a evolução.
Wanderlúcia Welerson Sott Meyer
Publicado no Recanto das Letras em 08/04/2010
Código do texto: T2185326