20 de fev de 2012

Desejo


 


Espero que creias
Que a vida reflita tua crença
Transfigurando a paisagem
Antes, aparentemente, inerte
Amortecendo-lhe as dores
Mantendo-lhe de olhos abertos
Coração receptível
Espero, senão um caminho de flores,
Cenários que traduzam paz
Recordações que exprimam verdades
Saudade sem idade
Espero que mantenhas os pés nas nuvens
Sem admitir que a ação dos ventos
Provoquem turbulências graves
Ocasionando-lhe impactos inesperados
 Se por ventura sentires o espírito sacudir
Que reforces a vontade
Na fé que inspira
No amor que flui
Na esperança infindável
Nos abraços de quem se faz afável.

Wanderlúcia Welerson Sott Meyer