20 de mai de 2008

Ah...o amor...

Não há sentimento mais nobre que o Amor! Não é passível de explicação, nem pode ser definido ou mensurado. Sente-se...Uma sensação quente e calorosa que envolve todos os sentidos, que desperta os sonhos, alimenta a alma e faz do coração um oásis. Não há quem possa dizer que nunca foi amado ou mesmo que afirme nunca ter amado. Há no amor uma infinita capacidade de perdoar, de doar o que se tem de melhor, de entregar o que nos é mais caro. O Amor é tranquilo... sereno como um lago límpido. Enobrece quem o sente e transforma pequenos momentos em lembranças eternas... Poucas palavras em grandes sensações... Descaracteriza a distância, proporcionando uma junção de almas. Perdoa... Acolhe... Emociona...Transforma... Cuida... Sem querer reter. Ás vezes pode nos fazer sofrer... Mas, até o sofrimento é breve para quem ama, porque não se deseja nada mais do que a felicidade do ser amado.Há no amor, um mistura heterogênea e uniforme que dignifica e confunde.Quem ama, utiliza-se pouco da razão. Entrega-se... Corpo, alma e sentimentos.Integralmente... absolutamente... É essa capacidade de amar infinita, que liberta e lidera o coração dos homens... Quando amamos, percebemos o mundo mais colorido; Os problemas, mais amenos; As dores, suportáveis; Os medos, inexistentes. Amar é comungar com o melhor que a vida nos oferece. Sorrir sem motivo... Viajar sem fronteiras... Entregar-se sem queixas...