22 de dez de 2016

Feliz vida!

Gosto de falar de Jesus...
Os registros históricos nos contam que há mais de dois milênios, nascia um menino que transformaria o mundo. Na simplicidade de suas parábolas, traduziria condutas éticas que conduziriam o ser Humano à evolução. Há quem acredite que o mundo “está acabando”, que os valores estão escassos, que a violência aumenta todos os dias. Mas, historicamente percebemos que, muito lentamente, caminhamos para um processo de humanização. O bem, geralmente é tímido e trabalha silenciosamente.
Tenho amigos que não creem... Mas, conhecendo suas condutas, percebo que de certa forma praticam o Evangelho sem perceber. Manual de ética que lapida carinhosamente o Ser, sua mensagem é absorvida pela consciência de quem aspira por um mundo melhor.
Quanto a mim, e devemos falar somente por nós mesmos, afinal, sempre somos responsáveis pelas escolhas que fazemos... Conduzo minha trajetória errando e acertando, exercitando o perdão e o autoperdão, semeando o que tanto recebo aos que necessitam de amparo, conduzindo meus dias, ciente da responsabilidade que tenho com cada pessoa que convivo, buscando compreender atitudes e ampliar os horizontes da percepção. Somos ínfimos, mas cada um, na missão que lhe foi conferida tem à oportunidade de contribuir para a construção de um mundo melhor.
Dezembro... Deveríamos nos entregar à GRATIDÃO! Mesmo os que sofrem, mesmo nas dores que nos lapidam. “Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á.” Certeza de quem já ascendeu das cinzas, acreditando que há algo que nos impulsiona, quando permitimos à condução segura e agimos a favor da vida!
Que Jesus continue conduzindo o meu caminho, o nosso caminho, o caminho de todos... Silenciosamente, generosamente... Que este Natal seja mais uma página digna de ser recordada! Lembre-se de agradecer... E que o ano de 2017 seja sustentado pelo otimismo...


E assim não andeis inquietos pelo dia de amanhã. Porque o dia de amanhã a si mesmo trará seu cuidado; ao dia basta a sua própria aflição. (Mateus,  19-21, 25-34).