24 de jul de 2015

Impressão


Ando sentindo...
Às vezes, sorrio...
Outras...
Entrego-me à tribulação.
Há saudade, instaurada e sentida.
Retida pela remota alegria das retinas
Pelo encontro da pele
Pelo encanto da fala
Pela aproximação que acolhe
Do instante perene
Na memória, o encanto.
No íntimo o ardor.
E de novo sorrio...
Sem motivo, alheia.
E se indagam...
“Tolices, são lembranças de amor!”


Wanderlúcia Welerson Sott Meyer