20 de abr de 2014

Como na primeira vez...

Como se fosse à primeira vez,
Conferiria aos sonhos
Integrando-se ao delírio de felicidade plena.
Como de fosse a primeira vez,
Despertaria sorrisos aleatórios
Permitindo-se a condução insegura
Acidental e destemida
Como se fosse à primeira vez,
Bastariam três palavras
A insensatez envolveria a consciência
Despertando caminhos e desejos
Inimagináveis e intrépidos
 Lucidez cotidiana
Onde hábitos e conveniências

Absorvem oportunidades de vida.